Umidor estará disponível em janeiro

Umidor estará disponível em janeiro

O umidor Dell’Aquila está pronto para dar visibilidade total aos seus produtos, com exposição trilateral em vidro, podendo mostrar caixas abertas e fechadas, sem haver perda das características dos produtos. Já estamos aceitando encomendas para entrega a partir de janeiro / 2009.

Nova identidade visual

Nova identidade visual

A Dell’Aquila continua inovando na apresentação de seus produtos, desde a nova anilha com impressões especiais até os novíssimos estojos em cedro laqueado que garantem uma qualidade e sofisticação sem igual a toda a linha de produtos Dell’Aquila.

Cruz das Almas: Capital do tabaco Mata Fina

Cruz das Almas: Capital do tabaco Mata Fina

O Recôncavo Baiano é o celeiro do fumo negro brasileiro. Tradição já centenária de cultivo e upgrade da qualidade de folhas selecionadas, que desponta como a mais importante região daquela parte do país. Aqui foi onde a Dell’Aquila escolheu para fabricar seus produtos.

Bem-Vindo!

O Cigar Club® é grupo virtual de apreciadores de produtos Dell’Aquila que participam das discussões promovidas entre eles. Somente seus sócios vão poder participar dos eventos e usufruir de promoções e outros benefícios.
image
Treinando o olfato

Degustar um charuto é muito mais do que acendê-lo. Experimente também tocá-lo, saboreá-lo e sentir seus diversos aromas

por Tatiana Fraga – Adega, a revista do Vinho e outros prazeres

Uma das melhores formas de reconhecer e apreciar um charuto é educar os sentidos. Dos cinco sentidos que o ser humano possui (visão, tato, olfato, paladar e audição) apenas a audição não é utilizada na avaliação de um charuto.

A visão é o primeiro sentido a ser utilizado para visualizar a cor da capa e a apresentação (ou não) de veios salientes, manchas ou furos. O tato é importante para identificar a construção e conservação do charuto - se ele não está úmido ou seco demais, por exemplo, o que dificulta sua avaliação. O olfato pode ser utilizado em dois momentos - o primeiro, quando o charuto ainda não foi acesso e apresenta diferentes nuances de odores e, logo após o acendimento, quando os odores serão alterados. O paladar é extremamente importante, finalizando uma avaliação mais criteriosa.

Dos quatro sentidos utilizados na avaliação de um charuto, o olfato é o que tem maior possibilidade de treinamento. Um charuto com uma mescla de tabaco diferenciada, por exemplo, pode apresentar um odor imperceptível ou, ao contrário, muito complexo. A complexidade e amplitude das sensações aromáticas definem a riqueza olfativa.

Bem educado

A educação do olfato permite detectar as tendências olfativas do tabaco e descobrir os aromas que estão presentes em sua natureza. As principais famílias de aromas encontradas nos charutos são:

• Vegetais agrestes: feno cortado, erva seca, palha, centeio, eucalipto;
• Amadeirados: cedro, carvalho, musgo de carvalho, resina, incenso;
• Especiarias: pimenta, pimenta verde, baunilha,noz moscada, canela;
• Frutas: coco;
• Animais: castor, couro;
• Queimados e tostados: café, cacau, caramelo, pão tostado;
• Microbiológicos: terra úmida, trufa.

A partir desses conceitos, apure seu olfato e convide os amigos para experimentar o desafio de identificar os aromas de um charuto.
Conheça seis aromas, entre tantos, usualmente percebidos em um charuto:

1. Pimenta - Originária da Índia, essa semente é a mais conhecida das especiarias. O aroma de pimenta está sempre presente no perfume de um charuto antes de acender. Durante a combustão, alguns charutos poderão apresentar o gosto de pimenta forte caso sejam degustados rápido demais;

2. Cedro - Tipo de madeira utilizada na construção de caixas e umidores, o cedro tem uma característica de não se sobrepor ao aroma de tabaco, porém costuma passar um pouco de sua suavidade para ele;

3. Caramelo - Os aromas de caramelo aparecem sempre na combustão dos vegetais, entre eles o tabaco, representando a queima dos açúcares da matéria vegetal;

4. Terra úmida - Esse aroma de terra é encontrado na folha do tabaco. Proporciona um gosto terroso presente em muitos charutos cubanos e alguns dominicanos. Esse tipo de aroma está diretamente ligado à umidificação dos charutos;

5. Musgo de Carvalho - Entre os diferentes tipos de musgos de árvores conhecidos, o de carvalho é o mais comum. Normalmente aparece em conjunto com o aroma de terra e está presente em toda combustão de charutos;

6. Couro - O termo couro deriva do latim "corinun" (pele) e é o resultado do curtido das peles de bovinos. Esse aroma se caracteriza pela secura e pelo perfume acentuado, encontrado muitas vezes em charutos mais densos e corpulentos.